Corinthians e Inter levam rixa de bastidores para o campo

01/07/09 - Fonte: Gazeta Esportiva

Dirigentes e torcedores do Internacional prometeram transformar o estádio Beira-Rio em um inferno às 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira. O Corinthians postergou o quanto pôde o encontro diabólico com os gaúchos. Só viajou a Porto Alegre na noite de terça-feira, otimista com a vantagem de perder por até um gol de diferença para chegar ao paraíso com o título da Copa do Brasil.

A guerra de bastidores foi declarada pouco depois da vitória corintiana por 2 a 0 no primeiro jogo da decisão, no Pacaembu. Com uma faixa com o escudo do Corinthians e a inscrição “Tricampeão Copa do Brasil 95 - 02 - 09″ em punho, o vice-presidente de futebol colorado Fernando Carvalho apresentou nesta semana o dossiê que organizou com supostos erros de arbitragem a favor do adversário no torneio.

A primeira imagem do DVD gravado por Carvalho mostra o pênalti que o goleiro Fábio Costa teria cometido no meio-campista Tinga, no Campeonato Brasileiro de 2005, não assinalado pelo árbitro Márcio Rezende de Freitas. Dois anos depois, o Internacional perdeu para o Goiás na última rodada do Nacional e colaborou indiretamente com o rebaixamento do Corinthians à Série B.

“Naquela época, acusei o Inter de facilitar para o Goiás para nos prejudicar. Mas isso não tem nada a ver. Às vezes, você fala certas coisas com a cabeça quente”, contemporizou o goleiro Felipe, um dos remanescentes da queda corintiana. Do outro lado do campo, os torcedores paulistas irão rever outros jogadores de quem têm boas e, principalmente, más recordações.

O Internacional contará com os retornos de Nilmar e D’Alessandro no Beira-Rio. Artilheiro em seus tempos de Parque São Jorge, o atacante que retornou da África do Sul como campeão da Copa das Confederações também sofreu graves contusões e foi símbolo da fracassada parceria com a MSI. Já o meia argentino está recuperado de lesão e ficou famoso como carrasco corintiano na Copa Libertadores da América, pelo River Plate, em 2003.

Além de suas referências ofensivas, o técnico Tite terá ainda o retorno do lateral esquerdo Kleber, outro que estava na Copa das Confederações. “São jogadores importantes. Com eles, nossa equipe cresce de produção”, comentou. O desfalque do Inter será Sandro, machucado. Como precisa da vitória, é provável que o time gaúcho jogue com o volante Magrão (outro ex-corintiano) recuado e promova a entrada do meia Andrezinho entre os titulares. Glaydson é a alternativa mais defensiva.

O Corinthians também terá um campeão pela seleção brasileira em campo. Ao contrário de seus agora oponentes Nilmar e Kleber, o lateral esquerdo André Santos pediu um dia de descanso quando voltou ao Brasil. O técnico Mano Menezes não confirmou a utilização do jogador e até admitiu a possibilidade de escalar três zagueiros, mas dificilmente mudará sensivelmente a estrutura de sua equipe. “Não há muito espaço para surpresas agora”, assentiu.

O gaúcho Mano Menezes comandou o Grêmio antes de chegar ao Corinthians e garante que não teme a pressão colorada. “Não me lembro de ter visto nada de anormal lá”, assegurou o treinador, que já cobrava de sua diretoria força nos bastidores desde o início da Copa do Brasil. O técnico, inclusive, não recusa usar arma semelhante à de Fernando Carvalho para esquecer o vice-campeonato de 2008 e deixar seu clube na Copa Libertadores e o Inter em um inferno astral.

 

Viagra reviews