No duelo dos craques, Ronaldo é mais decisivo do que Nilmar

02/07/09 - Fonte: Globo Esporte

Os craques de Corinthians e Inter não foram os protagonistas da grande final da Copa do Brasil. O empate por 2 a 2 que tornou o time paulista campeão nacional teve como expoentes figuras como André Santos, autor do segundo gol, e Felipe, novamente dono de defesas seguras atrás. Do lado gaúcho, o destaque foi Alecsandro, dono de dois gols. Ronaldo e Nilmar ficaram em um segundo plano. E no duelo entre eles, o Fenômeno foi mais efetivo.

Ronaldo começou mal o jogo. Lento, paradão, ele foi desarmado duas vezes pelo zagueiro Danny Morais e até levou pedalada de Taison. Com o passar do tempo, conforme o Inter se desorganizava no desespero pelo gol, o gênio corintiano cresceu de produção. Aos 28 minutos, ele deu passe precioso para André Santos, na ponta esquerda, bater cruzado e fazer golaço.

Ronaldo ainda teria duas chances de gol na etapa inicial. A primeira foi clara, do tipo que ele raramente desperdiçou em uma longa carreira. O Fenômeno recebeu livre dentro da área. Era ele contra Lauro. E deu Lauro. O chute no meio do gol facilitou a vida do goleiro colorado. Pouco depois, o camisa 9 do Timão voltou a receber bom lançamento e fintou Guiñazu em um primeiro momento, mas depois foi travado pelo argentino na hora da conclusão.

Nilmar teve quatro chances de gol no primeiro tempo. E não conseguiu converter. Na primeira, após tabela com Taison, ele mandou de bico, torto, para fora. As outras três foram defendidas por Felipe. Uma delas, aos 33 minutos, foi um milagre do goleiro corintiano. O chute foi forte, alto, na direção do gol. Felipe voou na bola para evitar que ela entrasse.

Na etapa final, Ronaldo e Nilmar pouco fizeram. Ficaram até abaixo da produção do primeiro tempo. O Fenômeno participou de algumas tabelas que não surtiram efeito e perdeu um gol aos 47 minutos. O colorado tentou uma arrancada atrás da outra, sempre bem anulado pelos zagueiros corintianos. Aos 19 minutos, ele quase fez gol de cabeça em cruzamento de Alecsandro, que entrou no intervalo e acabou sendo mais efetivo do que Nilmar, com dois gols marcados.

 

Viagra reviews